GEOGRAFIA DA ÁFRICA DO SUL

A África do Sul está situada no extremo sul do continente africano e é um país enorme, com uma área de 1.127.200 km².  A nação é dividida em nove províncias e, como o Brasil, nenhuma região representa sozinha, geografica e culturalmente, as características do país inteiro.  Nenhuma província pode ser considerada “típica” na África do Sul.

Aqui está uma versão resumida de cada província, mostrando como uma difere da outra e como achá-las no mapa.

Northern Cape

Northern Cape é a maior província da África do Sul e está situada acima de Western Cape, fazendo fronteira com a Namíbia e Botsuana ao norte.   Northern Cape reserva algo especial para todos os gostos: a beleza e tranqüilidade das inúmeras reservas ecológicas, a aventura e a adrenalina das rotas em veículos 4x4, as trilhas para caminhadas, as expedições de rafting nos rios, as cachoeiras, as famosas flores de Namaqualand e a riqueza de uma herança cultural diversa.  O Kalahari Gemsbok National Park, que abriga uma das maiores áreas selvagens protegidas na África, vai da ponta da província de Northern Cape até o país vizinho Botsuana.

Western Cape

Situada no litoral sudoeste da África do Sul, Western Cape é a “menos africana” de todas as províncias.  Essa é a região mais popular para os turistas devido ao carisma da Cidade do Cabo, sua capital, onde os visitantes podem curtir ótimos restaurantes, fazer compras e conhecer museus e lugares históricos.  Com a Table Mountain logo ao lado, a cidade tem um belo litoral, com quilômetros de praias, e montanhas que terminam no mar.  Western Cape é um dos melhores lugares para avistar baleias na Overberg Coast e tem o belíssimo roteiro Garden Route, que passa pela conhecida região Lakes District.  Outras atrações populares incluem Winelands e Cape Point, onde o oceano Atlântico encontra o Índico.

Eastern Cape

Eastern Cape fica na costa da África do Sul, a leste de Western Cape.  Os visitantes encontrarão algumas das melhores praias do país e duas das melhores trilhas: Otter e Wild Coast.  No litoral, os turistas podem aproveitar as praias primitivas (Jeffrey’s Bay é conhecida por suas ondas perfeitas), vegetação subtropical, grande número de espécies de pássaros, cenários maravilhosos e pescaria o ano todo.  Eastern Cape é a única província da África do Sul, e um dos únicos lugares do planeta, onde os sete biomas (tipos de vegetação) se convergem.  Os parques nacionais e privados cobrem uma área maior que o Kruger National Park.  Uma característica famosa dessa área é o “Hole-in-the-Wall” (“buraco na parede”), um rochedo que emerge do mar.

KwaZulu-Natal

KwaZulu-Natal está situada na costa leste da África do Sul.  Por ser quente e úmido no verão e ameno e agradável no inverno, o litoral do KwaZulu-Natal é um ótimo lugar para quem procura férias na praia.  Turistas podem sair de barco, pescar, andar de caiaque e mergulhar com snorkel ou cilindro.  As reservas públicas e privadas da região também são famosas e oferecem todos os tipos de safáris e acomodações imagináveis.  Em Durban, há parques aquáticos, resorts com vista para o mar e clima de verão o ano todo.  Em KwaZulu-Natal, há o Greater St. Lucia Wetland Park, um World Heritage Site onde há uma quantidade incomparável de pássaros e outros animais selvagens.  Nas vilas de Zululand, turistas podem comprar artesanatos zulus, assistir às danças nativas e passar a noite em uma cabana zulu.  As Drakensberg Mountains são ideais para hiking e pesca, e visitantes ainda poderão ver desenhos pré-históricos em cavernas no Giant’s Castle.

Mpumalanga

Mpumalanga, que significa "lugar onde o sol nasce", simboliza, em todos os sentidos, o sonho de ir à África.  A província está situada na região nordeste do país e faz fronteira com Moçambique e Suazilândia.  Essa é uma área de grande  beleza natural e diversidade, onde animais selvagens ainda percorrem planícies intactas e visitantes podem vivenciar os verdadeiros mistérios da África em arredores primitivos.  Montanhas íngremes, passagens panorâmicas, gargantas criadas por cursos d’água e cascatas compõem a paisagem.  Conhecida como “Paradise Country”, nessa área são encontradas dezenas de santuários ecológicos com animais selvagens.  Um paraíso para amantes de esportes e aventuras ao ar livre, a região oferece hiking, hand-gliding, pesca de trutas, mountain biking, golf e passeios a cavalo. 

Limpopo

Da grande savana com animais selvagens no oeste aos vales do leste, a Limpopo oferece aos turistas uma África primitiva com enormes planícies verdes cobertas pela relva e vários descampados.  Situada na extremidade norte da África do Sul e fazendo fronteira com o Zimbábue logo acima, a Limpopo abriga o Kruger National Park, um dos dez melhores parques nacionais do mundo.  Turistas podem andar a cavalo ou fazer parte de um safári pelas Waterberg Mountains, escalar a Soutpansberg Range ou aproveitar o bom tempo para praticar esportes ou descansar nos resorts da região Warmbaths.  Northern Cape também é um local onde fortunas em diamantes nasceram.  Turistas também podem seguir o roteiro Diamond Route para Kimberley, fazendo um passeio pelas minas de diamante.

North-West

Essa província oferece uma rota para a “África verdadeira”: uma terra de paz e tranqüilidade onde animais selvagens percorrem planícies e cenários maravilhosos.  Sun City, nas colinas Pilanesberg Hills, apresenta uma visão de brilho e energia, com opções de entretenimento de dia e de noite para toda a família.  O Palácio da Cidade Perdida, no vale abaixo de Sun City, é um mundo de fantasia onde os mitos e as lendas da África se reúnem e florestas misteriosas e caminhos de rios, cachoeiras e lagos se cruzam  Situado na cratera de um vulcão extinto, o Pilanesberg National Park abriga mais de 300 espécies de pássaros.

Gauteng

Gauteng é a menor província da África do Sul em tamanho, mas é a maior em poder econômico graças à cidade de Johanesburgo e seus arredores.  Gauteng abriga oito milhões de pessoas, sendo que a maioria vive em Joanesburgo, Pretória e nas townships Soweto e Alexandra.  Os turistas que vão à região deveriam visitar Soweto para ver como os sul-africanos vivem, experimentando suas iguarias e indo às casas noturnas locais. A Magaliesberg Mountains, uma cadeia de montanhas entre Pretória e a cidade de Rusternburg, dá beleza natural à província com suas ladeiras verdes, riachos, cachoeiras que terminam em piscinas naturais e maravilhosas formações rochosas conhecidas como koppies.  Animais selvagens também povoam as montanhas - antílopes, babuínos e macacos diversos são vistos com freqüência.

Free State

Situada no centro da África do Sul, a província de Free State é rica em história e oferece variedade e diversidade cultural.  Com uma mistura das culturas da Grã-Bretanha e Boer (africanos descendentes da Holanda), essa área possui terras de cultivo e moinhos de vento.  Bloemfontein, uma cidade próspera pela indústria e o comércio, é a capital de Free State e a capital judicial da África do Sul.  Os turistas vão querer participar de safáris e ver as os monumentos em pedra preservados, minas de ouro e vilas românticas.  O Golden Gate Resort and National Park é uma das melhores atrações de Free State.  No inverno, as montanhas pitorescas de Drakensberg e Maluti ficam cobertas de neve, proporcionando vistas espetaculares e muitas aventuras para os amantes de hiking.

REGENERAÇÃO E PRESERVAÇÃO SÃO PALAVRAS DE ORDEM NOS PARQUES NACIONAIS DA ÁFRICA DO SUL

Como tudo na África do Sul, os vários parques nacionais oferecem o máximo do que possuem, desde o luxuoso Tsitikamma National Park, famoso por suas árvores e pelo verde abundante, até o Kruger National Park, onde a vegetação cria o habitat perfeito para manadas de elefantes.

O Kruger National Park é, sem dúvida, o mais famoso de todos os parques da África do Sul, e um dos mais famosos do mundo.  Situado no extremo nordeste do país, suas terras se estendem por 380 quilômetros, desde as margens do Crocodile River ao sul até o Limpopo River ao norte, cobrindo uma área de quase 2.5 milhões de hectares.

Uma das razões principais para que a área até hoje seja tão primitiva remonta ao século 19, época em que os fazendeiros brancos evitavam correr o risco de pegar malária ou a doença do sono na região.  O presidente Paul Kruger declarou o território parque nacional em 1898, interrompendo o processo de decadência dos safáris devido à caça excessiva, um problema que assolava toda uma região da África desde os tempos coloniais.  Hoje, iniciativas constantes para a conservação da região protegem esse verdadeiro tesouro nacional.

A diversidade de espécies do Kruger Park é tão impressionante quanto o seu tamanho.  Dezesseis ecossistemas (cada qual com sua própria geologia, índice pluvial, altitude e paisagem) abrigam um inacreditável número de animai. São nada menos que 500 espécies de aves e 147 de mamíferos, incluindo mais de 2.000 leões, 1.000 leopardos, 1.800 rinocerontes, 8.000 elefantes e 22.000 búfalos.  Também vivem no parque leopardos, cachorros selvagens, hienas, zebras, girafas, hipopótamos, crocodilos e vários tipos de antílope.

Nos anos 60 e 70, várias fazendas que cercavam o parque foram transformadas em reservas privadas, e quando a cerca que as separavam do Kruger Park foi derrubada, em 1993, os animais selvagens puderam cruzar as propriedades e se reproduzir livremente.

No Kruger Park, os visitantes andam em seus próprios veículos e seguem uma estrada de terra (nas reservas privadas, os convidados fazem o passeio em carros supervisionados por guias especializados).  A maioria dos turistas prefere visitar o parque durante o inverno - em julho e agosto, as temperaturas são mais moderadas e a seca faz com que os animais selvagens apareçam em busca de água, proporcionando um ótimo cenário para quem gosta de safári.

Todos os parques da África do Sul apresentam características diferentes.  Aqui estão alguns dos mais conhecidos:

West Coast National Park: Situado em Western Cape, esse parque tem a reputação de ser o melhor santuário de pássaros do mundo entre os ornitólogos.  Milhares de aves marinhas e pernaltas habitam a Langebaan Lagoon e suas quatro ilhas.  Na primavera, as flores selvagens criam um cenário cuja beleza é de tirar o fôlego.

Cape Peninsula National Park: Esse parque protege a Table Mountain e as montanhas da península, onde estão situados santuários com mais de 2.000 espécies de plantas, além de pássaros, zebras, antílopes e babuínos.  A Table Mountain, que atua como a sentinela do parque, é famosa por suas trilhas de caminhada e pela vista panorâmica da Cidade do Cabo.  Uma visita à Cidade do Cabo não seria completa se não incluísse um passeio de teleférico de seis minutos até o topo da montanha.

De Hoop Nature Reserve: Situado em Southern Cape, esse parque tem cerca de 50 quilômetros de litoral, com encostas de pedra e dunas maravilhosas.  Baleias visitam suas reservas marinhas todos os anos,  onde são encontradas 12 das 16 espécies sul-africanas de aves aquáticas.

Tsitsikama National Park: Esse parque, na Garden Route, é a reserva marinha mais antiga do país e tem belíssimas áreas de florestas nos 90 quilômetros que possui de litoral.  Os amantes de natureza veneram a Otter Trail, uma trilha mundialmente famosa que passa por cachoeiras e florestas temperadas, com samambaias e flores exuberantes como aorquídea selvagem e a flor-de-lis.  Macacos, lontras e babuínos (não os alimente!) são residentes do parque, que também possui piscinas naturais cheias de anêmonas e ouriços-do-mar.  Dependendo da estação, baleias e golfinhos são avistados na costa.

Addo Elephant National Park e Zuurberg National Park: Os dois parques foram reunidos.  O Addo abriga 200 elefantes em sua reserva de vegetação densa, onde também vivem rinocerontes negros, búfalos, antílopes, aves e o besouro coprófago (vulgarmente conhecido como “rola-bosta”), que não pode voar.  A flora rara e exótica do Zuurberg National Park fascina até mesmo os botânicos amadores, com cenários como o velt (estepe sul-africano) e florestas em vales.

Natal Drakensberg Park e Royal Natal National Park: Esses parques de KwaZulu-Natal apresentam estonteantes cenários montanhosos.  Duas montanhas, a Sentinel e a Eastern Buttress, estão lado a lado e criam um imenso anfiteatro, considerado uma das formações rochosas mais bonitas da África do Sul.  Aos seus pés, o rio Tugulu se movimenta com suas cascatas, descendo 615 metros.  Com uma queda combinada de 945 metros, as cascatas do rio Tugulu incluem a segundas maior queda d’água do mundo (a primeira é a cascata de Angel Falls, na Venezuela).

Greater St. Lucia Wetland Park: Também em KwaZulu-Natal, esse parque detém o título de reserva mais antiga da África do Sul.  A vida animal é abundante, diversa e a quantidade de animais que vivem na água é incomparável, incluindo pelicanos, andorinhas-do-mar, flamingos, crocodilos e tartarugas.

Hluhuwe-Humfolozi Park: A oeste do St. Lucia, esse parque salvou o rinoceronte branco da extinção.  Na verdade, o animal é cinza - seu nome é uma tradução dos africanos em relação à sua enorme boca quadrada -, e mais  de 1.200 rinocerontes brancos vivem aqui atualmente.

Ndumo/Tembe Elephant Reserve: Esse parque, que acompanha a divisa norte de Kwa-Zulu Natal, compreende uma área isolada de 290 km² que protege a planície do rio Phongolo, e também uma reserva fluvial que protege os lagos Banzi e Nyamithi.  Dentro do Tembo, os elefantes de Kwa-Zulu Natal estão seguros.  Apenas 10 pessoas podem entrar no parque por dia.  Devido ao terreno arenoso, apenas veículos de tração nas quatro rodas têm acesso ao local.  A fauna local inclui hipopótamos, crocodilos e 420 espécies de pássaros.

Pilanesberg National Park - Esse parque está situado na North-West Province.  Por estar em cima da cratera de um vulcão extinto, é considerado um dos parques mais dramáticos da África.  Há várias formações de montanhas rochosas, com um enorme lago no centro, onde se encontra uma grande quantidade de crocodilos e hipopótamos.  Os visitantes podem fazer passeios acompanhados por guias para observar a variedade de pássaros e outros animais, além de uma visão de valor inestimável: pinturas de ancestrais dentro de cavernas.

Mountain Zebra National Park: Cercando Beaufort West, esse é o parque mais árido e devastado do país.  O parque teve sua área aumentada com os anos e hoje inclui, além das vastas planícies, as Nuweld Mountains.  Milhares de gazelas já povoaram o Karoo e hoje estão sendo novamente introduzidas à reserva, juntamente com caamas, antílopes, gnus, zebras e os raros rinocerontes negros.  Das 196 espécies de aves que aqui vivem, mais de 40 são águias negras.

Kalahari Gemsbok National Park: Esse parque é um deserto com dunas de terra vermelha que se estende do topo da Northern Cape Province até o Botsuama, país vizinho, onde se junta ao Gemsbok National Park.  Com 96.000 km², o Kalahari é o segundo maior parque da África do Sul.  Os visitantes podem observar a incrível beleza desta área semideserta, que nas estações de chuva ficam cobertas por camadas de relva queimadas pelo sol.  Além de pássaros, os majestoso antílopes africanos, caamas vermelhos e gazelas vivem aqui.

Outros parques nacionais e reservas de animais selvagens de destaque incluem o Golden Gate Highlands, Itala, Suikerbosrand Nature Reserve, Madikwe Game Reserve e Augrabies Falls National Park.

DELICIE-SE NOS RESTAURANTES DA ÁFRICA DO SUL

Ficar mais um pouquinho em um café ao ar livre da Cidade do Cabo só para tomar um moccachino latte?  Experimentar outro dos vários temperos indianos em Durban?  Essas são algumas das dúvidas cruéis que passam pela cabeça do turista que vai à África do Sul.

Existem muitos restaurantes de excelente qualidade nas cidades e até mesmo no campo, principalmente nas Winelands e no trajeto da Garden Route.  Algumas das memórias inesquecíveis incluem vinhos mundialmente reconhecidos, uma cozinha diversificada e pratos que evidenciam as muitas influências que a culinária sul-africana recebeu ao longo dos anos.

NA CIDADE DO CABO

Africa Café:  “Um verdadeiro festival africano” é o slogan deste famoso restaurante situado no Heritage Square, na Cidade do Cabo.  Todos os pratos vêm de países africanos e são servidos continuamente até que o convidado esteja completamente satisfeito.  Alguns exemplos incluem o Umbhako (pão tradicional da tribo Xhosa), Torta de Feijão da Zâmbia, Sim Sim Balls (batata doce e bolas de queijo com sementes de gergelim) e Tortinhas Irio da Zâmbia (com espinafre, batata e ervilha).  Depois do jantar, os visitantes ainda podem comprar os pratos pintados à mão.  É, sem dúvida, imperdível para quem vai à Cidade do Cabo.  Telefone: 27-21-422-0221.

Barnyard Farmstall:  Inaugurado em 1994, o Barnyard Farmstall era conhecido entre os residentes como “The Egg” e era um pouco mais do que uma pequena cabana que vendia ovos e adubo da fazenda da família Donde.  O sucesso do “The Egg” foi tão grande que a família reformou um antigo celeiro e expandiu o cardápio, incluindo chás locais como o honeybush, rooibos e buchu, bem como uma variada seleção de bolos, queijos, patês e pães assados em forno à lenha.  Há sempre mel natural disponível, e galinhas e galos passeiam tranqüilamente por entre as pessoas que estão jantando no jardim ao ar livre.  Telefone: 27-21-712-6934.

Quay West:  Esse restaurante do hotel Cape Grace serve pratos da cozinha contemporânea e é o mais bem localizado restaurante da cidade.  Os pratos principais incluem um excelente filé de peito de galinha d’angola com ravioli de cogumelos selvagens, um filé mignon com rabada e crème de alho-porro, e um prato de massas da estação.  Telefone: 27-21-418-0520.

Masande:  Situado na township Crossroads, o Masande é um projeto da organização Zenzele, que zela pelo desenvolvimento econômico das townships com programas vocacionais e outras atividades para as pessoas desempregadas e necessitadas da Cidade do Cabo.  Os empresários que gerenciam o Masande servem um delicioso banquete de comida Xhosa, incluindo pratos como iSonka Samanzi (pão cozido no vapor), Inyama Nepapa Nomfino (carne, legumes e mingau de cereal de milho) e Umngqusho Nenyama (mingau de farinha de milho, feijão e guisado de carne).  Aproveite para experimentar a refrescante Ijinja (cerveja de gengibre não alcoólica feita no local).  Ligue para o restaurante diretamente pelo telefone 27-21-371-7173, ou agende uma visita com uma operadora de turismo local como a Tours and Trails, pelo telefone 27-21-674-0570.

NA GRANDE JOHANESBURGO (Sandton,  Pretória, Soweto e Sun City)

Carnivore:  Situado no Misty Hill Country Hotel em Joanesburgo, o Carnivore é um restaurante ao ar livre que serve todos os tipos de carne imagináveis.  A carne é assada em espadas tradicionais Maasai sobre um enorme grill de carvão que fica na entrada do restaurante.  Os garçons levam as espadas pelo restaurante como em um rodízio de churrasco e servem os convidados, cada um com seu prato de ferro.  Saladas, legumes e vários molhos exóticos acompanham as refeições.  Telefone:  27-11-957-2099. 

Daruma:  Conhecido como o melhor restaurante japonês da cidade, o Daruma oferece um sushi maravilhoso, além de outras delícias japonesas.  O telefone do restaurante, situado no Sandton Sun Hotel, é 21-11-780-5000.

Orchid:  Situado no Sun City Hotel, o Orchid oferece a mais fina cozinha asiática, incluindo Laksa Lemak (pedaços do peixe local kingklip), com camarões gigantes de Moçambique e uma mistura aromática de macarrão de arroz e coalhada de feijão, pimenta, leite de côco e mais de 15 temperos diferentes. Telefone: 27-14-557-1000.

The Dining Room:  Esse restaurante, situado no hotel Grace em Rosebank, apresenta uma cozinha criativa, vinhos locais e uma elegância despretensiosa.  O café da manhã é maravilhoso, com uma ampla seleção de pães ao estilo inglês, bolinhos e salgadinhos, frutas frescas, frios italianos, granola, iogurtes, ovos de todas as formas, panquecas e torradas.  Telefone: 27-11-280-7300.

Wandies: Eleito “Melhor ambiente do mundo” pelo crítico culinário britânico Michael Winner, o Wandies serve uma comida africana simples, mas incrivelmente deliciosa.  Pratos incluem frango, carneiro, carne bovina e lingüiça, tudo servido com legumes como espinafre, cenoura, batata e a popular pap - a famosa polenta.  O telefone do Wandies, situado em Soweto, é 27-31-303-5246.

Mostapha's:  Servindo pratos da autêntica cozinha marroquina, o Mostapha’s é uma pechincha!  Pratos como o carneiro tajine, preparado com cebola, açafrão, canela e cardamomo, ou a bastilla, uma torta de frango com amêndoa, canela e gengibre, saem por apenas $5 (Nathalie, do you mean dollar here?) o prato.  Situado em Pretória, o Mostapha’s tem cinco cardápios que mudam toda semana e um grupo de dança do ventre que se apresenta nos finais de semana.  Telefone: 27-12-342-3855.

EM DURBAN

Brasserie: Localizado no novo Quarters Hotel, na área Berea, em Durban, o Brasserie apresenta criatividade por não mais do que $5 (Nathalie, do you mean dollar here?) por opção no cardápio, incluindo o queijo halumi grelhado servido com pão sírio tostado, tomates secos marinados e azeitonas temperadas com pimenta; camarões gigantes com o peixe kingklip e mexilhão ao molho de champignon e açafrão; e avestruz defumado, manga e queijo mascarpone servido com molho de manjericão.  Telefone: 27-31-303-5246.

Havana's @ El Cubano:  Restaurante muito popular em Berea, o Havana’s serve uma cozinha eclética que inclui camarão gigante ao estilo tailandês e sopa de coco com gengibre, capim-limão e coentro.  Os pratos principais são complementados por uma lista de pratos especiais, mas há sempre algo cubano como carne de porco assada recheada com lingüiça, servida com o tradicional caldo de feijão.  O restaurante apresenta a maior coleção de charutos do país, e o proprietário do estabelecimento ajuda na hora de escolher o melhor.  Telefone: 27-31-202-9198.

Ulundi:  Esse restaurante do Royal Hotel apresenta uma atmosfera colonial e interpreta a cozinha indiana.  Os convidados podem escolher a intensidade do tempero e os chefs trabalham com uma visão completa da sala de jantar.  Telefone: 27-31-333-6000.

Baanthai:  A cozinha tailandesa está cada vez mais popular na África do Sul, e o Baanthai confirma a tendência em Durban.  Os chefs apresentam pratos autênticos com o uso de capim-limão, coentro e galangal, um tipo de gengibre.  Frango com Alho e Pimenta e o Brinjal (berinjela) são boas pedidas.  Telefone: 27-31-303-4270.

Roma Revolving:  Depois de 30 anos de sucesso, a equipe do Roma Revolving só pode estar fazendo o que é bom.  O restaurante apresenta especialidades como o Nhoque à Milanesa, e tem uma vista panorâmica giratória da cidade.  O mexilhão é um ótimo aperitivo, mas não se esqueça de deixar espaço para as sobremesas irresistíveis.  Telefone: 27-31-337-2991.